As melhores vozes pra gravar o seu comercial!

Para assistir a previsão diminua o volume da rádio no topo, DEPOIS, aumente novamente!

quinta-feira, 22 de fevereiro de 2018

Começa nesta quinta pagamento de PIS para nascidos em março e abril




Começa nesta quinta, 22, o pagamento do abono salarial PIS (Programa de Integração Social) do calendário 2017/2018, ano-base 2016, para os trabalhadores nascidos nos meses de março e abril. Segundo a Caixa Econômica Federal, os valores variam de R$ 80 a R$ 954 conforme o tempo de trabalho em 2016. Os titulares de conta individual na Caixa com saldo acima de R$ 1 e movimentação receberam o crédito automaticamente na última terça-feira, 20.

Os pagamentos são realizados conforme o mês de nascimento do trabalhador, e tiveram início em julho, com os nascidos naquele mês. Os recursos de todos beneficiários ficam disponíveis até 29 de junho de 2018. Os últimos a sacar serão os nascidos em maio e junho, a partir de 15 de março.

São liberados R$ 15,7 bilhões para 22,1 milhões de beneficiários em todo o calendário. Para os nascidos em março e abril, estão disponíveis R$ 2,664 bilhões para mais de 3,745 milhões de trabalhadores. O valor do benefício pode ser consultado no Aplicativo Caixa Trabalhador, no site do banco ou pelo Atendimento Caixa ao Cidadão: 0800 726 0207.

A Caixa lembra que tem direito ao benefício o trabalhador inscrito no Programa de Integração Social (PIS) ou no Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep) há pelo menos cinco anos e que tenha trabalhado formalmente por pelo menos 30 dias em 2016 com remuneração mensal média de até dois salários mínimos. Também é necessário que os dados estejam corretamente informados pelo empregador na Relação Anual de Informações Sociais (Rais), ano-base 2016.

Quem possui o Cartão do Cidadão e senha cadastrada pode se dirigir a uma casa lotérica, a um ponto de atendimento Caixa Aqui ou aos terminais de autoatendimento da Caixa. Caso não tenha o Cartão do Cidadão e não tenha recebido automaticamente em conta da Caia, o valor pode ser retirado em qualquer agência do banco público, apresentando o documento de identificação. O trabalhador com vínculo a empresa pública possui inscrição Pasep (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) e recebe o pagamento pelo Banco do Brasil.


Blog do Hailton Pereira

Governador Rui Costa visita o oeste da Bahia nesta sexta-feira(23)


Foto: Reprodução 


O Governador Rui Costa entregará importantes obras em Luiz Eduardo aqui no Oeste da Bahia e na ocasião assinará autorização para iniciar as obras de uma nova escola estadual no município, além de dar ordem de serviço para o Anel da Soja. São R$ 89 milhões para fazer estradas no chamado Anel da Soja, no oeste da Bahia. 


Governador Rui Costa:
"Eu estarei em Luís Eduardo (Magalhães) fazendo a entrega do Distrito Integrado de Segurança Pública (Disep). Isso vai complementando as ações de segurança no oeste, que eu inaugurei aí a Central do Grupamento Aéreo da PM (Graer), que ficou na cidade de Barreiras. E agora nós vamos inaugurar um Distrito Integrado de Segurança Pública, que fica em Luís Eduardo Magalhães. Vou assinar também autorização para iniciar as obras de uma nova escola estadual no município, além de dar ordem de serviço para o Anel da Soja. São R$ 89 milhões para fazer estradas no chamado Anel da Soja, no oeste da Bahia. Então, sexta-feira (23) eu assino tudo isso, entrego uma ambulância, inclusive, para Santa Rita de Cássia e assinaremos um convênio com os prefeitos do consórcio de saúde que vai construir a policlínica em Barreiras."


Fonte: SECOM BA || Hailton Pereira

sábado, 6 de janeiro de 2018

Nova dipirona importada da Venezuela contém vírus mortal?

Mensagem tem se espalhado na web. Anvisa esclarece que texto que circula em aplicativos de mensagem e redes sociais é falso.

Uma mensagem que circula nas redes sociais e WhatsApp afirma que o medicamento dipirona está sendo importado da Venezuela com o vírus Marburg, que causa febre hemorrágica e pertence à mesma família do Ebola, segundo a organização Médicos Sem Fronteiras. Não é verdade. 


 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) esclarece que não há informações sobre a importação de dipirona da Venezuela nem dados sobre produtos que contenham vírus na cápsula ou embalagem, como relata a corrente. Também explica que medicamentos vendidos no Brasil e que possuem registro na agência têm “eficácia e segurança avaliadas antes da entrada no mercado”.


A notícia falsa é uma variação de outras fake news já compartilhadas, como a que fala sobre o Paracetamol P-500 com o vírus Machupo



Fonte: G1 


Via HailtonPereira.com

 

sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

O que dizem os matemáticos sobre as ditas fórmulas certeiras e dicas infalíveis para se ganhar na loteria



Enquanto, na virada do ano, muitos estarão fazendo a contagem regressiva para a meia noite ou enumerando metas para 2018, outros estarão ávidos para verificar se as seis dezenas apostadas na Mega-Sena da Virada trarão para eles um novo ano de muita prosperidade. Na edição que se aproxima, a de número 2.000, a prosperidade atende pelo nome de pelo menos R$ 280 milhões - a contemplar um ou mais felizardos. 


E pelo que dão a entender dezenas de sites na internet que vendem dicas infalíveis, fórmulas certeiras e conselhos garantidos para marcar no bilhete os números que serão sorteados, só não vai ganhar quem não quiser ou for muito desatento.


Pululam também livros e cartilhas vendidos em bancas de jornais com outro tanto de mágicas para ficar milionário com a principal loteria do país. Entre as mais comuns, está a que é baseada no levantamento de todas as dezenas que saíram em todos os concursos anteriores. A dica então seria apostar nas mais sorteadas e nunca nas que apareceram menos.


Outra recomendação comum, que teria o poder de aumentar as chances de acertar a Mega-Sena, é nunca jogar em dezenas sequenciais, como, por exemplo, 01, 02, 03, 04, 05 e 06 ou 26, 27, 28, 29, 30 e 31. As cartilhas também alertam: não se deve apostar nos números que estão numa mesma coluna vertical da cartela.


Mais uma fórmula que daria passagem sem escalas para a riqueza recomenda dividir o bilhete em quatro quadrantes e escolher números em todos eles. Outra dica: sempre se deve apostar numa mesma quantidade de pares e ímpares.


Antes de lançar mão de uma dessas fórmulas na esperança de ficar milionário, é preciso levar em conta um fato - esse sim, matematicamente infalível: elas não funcionam. Não importa o que você faça, a chance de qualquer uma das 60 dezenas ser sorteada é a mesma de qualquer outra.




"Infelizmente, essas fórmulas não podem ajudar quem aposta na Mega-Sena", avisa o físico e doutor em Matemática Augusto Quadros Teixeira, do Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA).


Para o especialista em probabilidade, muita gente acredita nestas soluções porque o cérebro humano tenta buscar padrões na natureza à sua volta, inclusive em sua aleatoriedade.


"Isso talvez explique porque tantas pessoas tentam encontrar tais fórmulas", diz. "Mas para sorteios feitos de maneira correta e honesta é impossível tentar prever padrões ou aumentar suas chances de acertar as dezenas que serão sorteadas."






O matemático Ricardo Miranda Martins, do Instituto de Matemática, Estatística e Computação Científica (IMECC) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), lembra que as seis dezenas mais sorteadas nos 1.999 concursos da Mega-Sena realizados até hoje foram 04, 05 (que saiu 230 vezes), 10, 23, 24 e 53, e as seis menos foram 26 (que saiu somente 164 vezes), 55, 22, 21, 25 e 60.


Mas isso não significa que se deva apostar nas primeiras e esquecer as outras.


"Os resultados anteriores não interferem no concurso seguinte", garante Martins. "Por exemplo, se você está jogando cara ou coroa e os últimos 20 lançamentos resultaram em coroa, você deveria apostar que o próximo seria cara? Ou coroa?"


"Surpreendentemente, a probabilidade do próximo lançamento ser uma ou outra é exatamente a mesma: 50% para cada. São eventos independentes."


A ideia de que senas sequenciais são mais difíceis de sair do que outras com número aleatórios também não tem suporte nas leis da matemática.


"Cada sena considerada individualmente tem a mesma chance de sair do que outra, e é ínfima", diz Hubert Marie Lacoin, do IMPA. "Tendo só 55 possibilidades de sena em sequência (tem 55 jeitos de escolher o primeiro numero), então podemos afirmar que com grande probabilidade nunca veremos uma dessa sair nos próximos 1.000 anos se fizermos sorteios diários. Mas a mesma observação vale para outras que contem os números 08, 33, 34, 48, 51 e 60 ou outros seis quaisquer. Por essa razão, a segunda possibilidade não é melhor que a primeira."




Por BBC / Leia mais no G1

terça-feira, 19 de dezembro de 2017

As 25 piores senhas de 2017 - Veja agora!

A complexidade de uma senha é, normalmente, o que separa uma conta relativamente segura de uma facilmente violável. E segundo a SplashData, empresa que faz programas de gerenciamento de senhas, códigos fáceis foram os mais hackeados do ano.

A SplashData divulgou nesta semana, via LifeHacker, uma lista com as 25 piores senhas de 2017. O levantamento é feito com base em 5 milhões de credenciais vazadas ao longo do ano e mostra quais delas foram as mais utilizadas pelas vítimas.

De acordo com a empresa, estima-se que cerca de 10% dos computadores do mundo usam ao menos uma das 25 senhas mais hackeadas do ano. Naturalmente, as mais fáceis são as menos seguras. Se você usa uma delas, é melhor trocar imediatamente.

Confira a lista abaixo.
  1. 123456
  2. password
  3. 12345678
  4. qwerty
  5. 12345
  6. 123456789
  7. letmein
  8. 1234567
  9. football
  10. iloveyou
  11. admin
  12. welcome
  13. monkey
  14. login
  15. abc123
  16. starwars
  17. 123123
  18. dragon
  19. passw0rd
  20. master
  21. hello
  22. freedom
  23. whatever
  24. qazwsx
  25. trustno1


    Olhar Digital

Novo material pode salvar a tela do celular das rachaduras

Pesquisadores da Universidade de Tóquio anunciaram recentemente a descoberta de um novo tipo de material com propriedades semelhantes às do vidro, mas que consegue se regenerar sozinho em caso de fraturas. O material, chamado de "polieter-tioureias", foi detalhado em um estudo publicado pelos pesquisadores no periódico Science.

A descoberta do material, segundo o Guardian, pode ser atribuída ao estudante de graduação Yu Yanagisawa, que é também um dos autores do estudo. O aluno estava preparando o material para usar como cola e percebeu que os pedaços dele se juntavam depois de sua superfície ser cortada. Para isso, bastava que ele fosse apertado com a mão, de maneira a juntar as partes quebradas, por 30 segundos em temperatura ambiente.

Com testes subsequentes, os pesquisadores descobriram que o material regenerado dessa forma recuperava a sua durabilidade anterior após apenas algumas horas. "Espero que esse vidro reparável se torne um novo material ambientalmente correto que evite a necessidade de ser descartado se for quebrado", disse Yanagisawa em entrevista à NHK.

Quebrou? Aperta que conserta

De acordo com os pesquisadores, o material é impressionante porque "alta robustez mecânica e a habilidade de se regenerar automaticamente tendem a ser mutualmente exclusivos". Ou seja: normalmente, se um material é muito duro, ele não consegue se regenerar sozinho (e vice-versa). No entanto, esse novo polímero é "altamente robusto em termos mecânicos, mas pode ser consertado rapidamente por meio de compressão nas superfícies fraturadas".

Isso significa que caso ele fosse usado para fazer telas de celular, elas poderiam ser consertadas muito facilmente. Se a tela do seu celular rachasse, bastaria que você apertasse as partes da rachadura uma contra a outra por cerca de 30 segundos para que a falha desaparecesse. No caso do vidro tradicional, seria necessário aquecer o material até cerca de 120 graus para poder fazer isso - ou jogar fora a tela rachada e colocar outra no lugar.

Para as fabricantes, seria muito interessante oferecer um celular com essa tecnologia aos seus consumidores. Tanto que a Motorola, por exemplo, já patenteou uma tecnologia diferente para tentar fazer com que as telas de celular fossem consertadas rapidamente. Mas, como o Engadget aponta, se a tecnologia se popularizar, ela pode acabar prejudicando o mercado de capinhas e películas de celular.


Olhar Digital

Vírus avançado para Android é capaz de causar danos físicos ao smartphone


Um novo malware para Android descoberto pela empresa russa de segurança Kaspersky é tão potente que pode causar danos físicos ao smartphone. Chamado Loapi, o vírus é capaz de fazer várias tarefas diferentes ao mesmo tempo.

De acordo com a Kaspersky, o Loapi se disfarça de anti-vírus ou aplicativo pornográfico para enganar a vítima. Quando instalado, ele consegue fazer várias atividades nefastas, como minerar criptomoedas sem consentimento do usuário, redirecionar tráfego da web e até mesmo dar início a ataques de negação de serviço (DDoS).

"O Loapi é um representante interessante do mundo dos apps maliciosos de Android. Seus criadores implementaram quase todo o espectro de técnicas para atacar dispositivos: o Trojan consegue assinar serviços pagos, envia mensagens SMS para qualquer número, gera tráfego e ganha dinheiro com a exibição de anúncios, usa o poder computacional de um dispositivo para minerar criptomoedas, assim como realiza uma série de ações na internet em nome do usuário/dispositivo," explicam os pesquisadores.


Como o malware consegue realizar várias dessas tarefas simultaneamente, ele exige demais da bateria do smartphone. Segundo os pesquisadores, em apenas dois dias o Loapi é capaz de fazer a bateria inchar e até deformar a traseira do celular da vítima.

O Loapi também é difícil de ser removido: o malware constantemente mexe nas permissões do dispositivo, além de desativar a tela e fechar janelas quando o usuário tenta alterar manualmente as permissões do aparelho.

Até agora, o Loapi não foi encontrado em nenhum aplicativo presente na Google Play Store, apenas em lojas de aplicativo alternativas.





Olhar Digital
Postagens mais antigas  → Página inicial